Mordida na primeira infância

Tempo de leitura: 1 minuto

images

 

Apesar de muito frequente no cotidiano da Educação Infantil, a mordida ainda é um dos maiores temores dos professores e dos pais de crianças na primeira infância. Todo adulto em primeiro lugar deve compreender que esse comportamento é natural e esperado em crianças até os 3 anos de idade, pois ao contrário do que muitos pensam, não é uma atitude de violência, mas sim, uma entre várias maneiras de expressão de sentimentos da criança.

Nessa primeira etapa da vida, a criança ainda não domina a linguagem. Então, a forma que ela tem para se expressar, para se comunicar e interagir com os outros é pelos meios físicos, como morder, bater, puxar o cabelo…  Ela está num momento de exploração ativa do ambiente e tem na boca a fonte de muitas respostas e obtém prazer ao estimulá-la. Portanto, a mordida significa experimentação em relação ao ambiente e ao outro.

Ainda que desprovida de má intenção, a mordida é uma agressão, provoca dor e deixa marca. Por isso, se faz necessário um olhar atento para que possamos identificar as situações em que acontece; as vezes ela pode significar demonstração de carinho – por vezes, aprendida em casa, com os pais – ou de interesse pelo colega, disputa por brinquedo, irritabilidade, tédio e até um meio de chamar a atenção para algo que ela queira, ou uma tentativa de demostrar alguma angustia sentida.

Quando a criança morde outra pessoa, é importante a mediação de um adulto, para fazer com que ela reflita sobre o que fez e que compreenda que a linguagem é a forma certa de se obter as coisas.

Sobre Sabrina Castilhos

Sou Sabrina Castilhos da Silva Branco, Educadora apaixonada por gente e pela sala de aula, que é um espaço que me surpreende, encanta, desafia, ensina e me possibilita exercer a arte de Educar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.